Episódio 7
"Festa Brasileira...."


Devido a nossa grande rede internacional de contatos ( Sr. Punheta ), fomos convidados para tocar em uma "Festa Brasileira" na qual uma empolgada Mamãe estaria dando as boas vindas para a filha que voltara de viagem.

Logo no dia anterior a festa, nas negociações finais (perguntas: "vai ter mulher?" e "dá pra tocar só meia horinha?") percebemos que aquela seria uma festa de gala, a comecar pelos dois cachorros de espelho colado ( isso mesmo, iguais aos globos de discoteca ) na porta, peças típicas do artesanato nacional, e continuando nas bananeiras de plastico no jardim ( vindas diretamente de Cancun ).

Um palco e várias mesas foram montadas em um grande quintal , no fundo da casa, formando uma verdadeira casa de shows. Enquanto nos preparávamos para tocar, encontramos algumas fantasias de carnaval, percebendo que nao estariamos sozinhos na presepada, que alguém passaria vergonha também.

Apos um início empolgado com a pista de danca lotada, aos poucos a multidão foi se encaminhando para as mesas ( talvez porque a faixa etaria media era de 86 anos , e estava na hora de voltar pra maquina de hemodiálise ) . No comeco da terceira musica esta era a cena: O grupo sabor do pagode tocando empolgadíssimo no palco e duas meninas (e mais ninguem ) na pista de dança brincando de bambolê, uma imitava um cone e a outra tentava embocar...

Após várias tentativas frustradas uma delas ficou emburrada e nao quis mais brincar, foi nesta hora que o sabor do pagode atingiu o auge da noite. NINGUÉM estava assistindo ao grupo, e neste momento Douglas Navarro , que mais tarde faria uma aparição relâmpago na bateria (até hoje o cara da bateria esta procurando quem que deu aquela porrada no prato ), começou a falar no meio da música : NINNNNNGUEEEEEMMMM, NINNNNGUEEEEMMMMMM !!!
Num certo momento, a única coisa que se ouvia naquele salão era : NINNNNGUEEMMMMMM, mas como ninguem estava ouvindo mesmo, ninguem percebeu.

Apos a eletrizante participacao do sabor do pagode, ainda assistimos a um grande desfile de carnaval com o Sr. Punheta ajudando na organização, dizendo quem entrava e quando... ( como se ele entendesse algo)

Antes de recebermos o nosso rico dinheirinho e irmos embora para casa, ainda tivemos o prazer de encontrar mais algumas árvores e tucanos de plástico no maravilhoso jardim...

Episódio 4
"Verão Vivo no Paraguai"



mande sua história para: contato@sabordopagode.com.br, com certeza ela será publicada.