Histórias, está aqui um item que deve ter neguinho se cagando de medo. Se você reparou na parte de "Balada" você pode perceber que não foram poucos os locais por onde esta comunidade já passou, portanto, imagina todos estes doidos juntos, o que já não aconteceu !!!
Enfim, vamos tentar nesta seção, mês a mês ir mostrando tudo o que já ocorreu de mais bizarro, desde "Love Story" até "Churrasco da Turma do Boliche". Se você lembra de alguma coisa, ou seja, não estava caído com a cara cheia de lama de tanto beber, mande seu e-mail que iremos publica-la com muito orgulho. contato@sabordopalgode.com.br
 

Episódio 1
"A libertação de Mandela".


Era uma quarta feira ensolarada quando o Alemão (vide sócios) ligou para todos os membros do grupo dizendo que no domingo teria uma festa para tocarmos e fazer uma graninha boa. De cara Navarro já foi perguntando se na festa ia ter mulher e cerveja, e o Alemão com toda a propriedade confirmou a indagação com furor.

Passamos o restante da semana matando o trabalho como sempre e esperando a grana fácil do domingo, e a mulherada.

Chega o temido domingo e nos encontramos perto da entrada de Osas City, rumo a uma cidade do interior, loucos e sedentos por mulheres de 1,80, loiras e bundas grandes. Dentro do "Nervosão" (um kadett todo fudido do Douglas, mas que salvou várias baladas), a batata estava assando, presentes estavam Navarro, Morgato, André e Marquinhos (a história é focada nesta criança), no outro carro, Nego, Cimino Clarineta, Fafá Gobotz, entre outros.

Depois de muito quilometros aguentando as bufas de Douglas, enfim chegamos. Logo de cara o Luís, dono da festa, uma figura ímpar, careca como Navarro e amigo de Patrick Seman, veio nos receber com a primeira de muitas latinhas de CERPA (patrocinador oficial da festa). De cara já mandamos a primeira pergunta," e aí Luizão, e a mulherada?" e a segunda como em todos os sambas, " Luizão, toca só meia horinha né?", ele já tratou de falar que a mulherada ainda não havia chego, mas que em breve as coelhinhas estariam todas semi nuas vindo em nossa direção.

Quando chegamos no lugar reservado para o samba, estava simplesmente infestado de Senhores e Senhoras com mais de 70 anos, sócios da Drogaria São Paulo, que não tinham cara de conhecer outra samba a não ser "Eu sou o samba ...". Foi um tal de Navarro olhar para André, André olhar para Gobotz e por aí vai, até chegar no Morgato, que foi tratando de se desculpar de cara, dizendo que não sabia de nada e a culpa não era dele.

Bom, enfim, o grupo com aquele desanimo característico de festas sem mulher, foi se arrumando para em breve começar a "meia horinha" de pagode. Era fio pra um lado, cavaco pra outro, quando de repente !!!! Apareceu a mulher mais gostosa dos últimos onze anos de grupo. A desgraçada era neta de uma senhora convidada e estava na mesma roubada que nós. Foi um negócio magnífico, todos olharam juntos e cada um parecia o Lobo Mau querendo comer a neta da vovózinha !!!!

A mulher não dava bola pra ninguém, mas era simpática, e ninguém prestava atenção em outra coisa, a não ser naquele monumento jogado no meio do museu.

Nosso amigo Marquinhos, resolveu ir até o banheiro, (só existia 1 banheiro para todos da festa), pra dar apenas uma descarregada de CERPA, ao adentrar no recinto, percebeu que no vaso sanitário, tinha um navio negreiro maior que o cavaquinho do Pedrinho. Ele até tentou dar descarga mas conferiu que a danada estava quebrada. Sem titubiar, sacou aquele minúsculo orgão para fora e regou aquele salsichão marrom que estava adormecido na privada.

Mal sabia ele o que estava por vim, quando finalizou seus afazeres, abriu a porta, adivinha? Estava vindo utilizar o banheiro ELA, a maravilha, o oásis, a neta da vovózinha!!!!

A mulher entrou no banheiro e ele ficou na porta gritando, " Ei, não fui eu não .... já estava aí quando cheguei !!!!!"

obs final: Ninguém pegou a mulher, muito menos ele ...


obs do Alemão:Nessa festinha rolava muito churrasco de coração de frango.....eu e o Douglinhas odiamos coracao de frango e não nos conformávamos com as caras de prazer da galera comendo aquilo, qdo por fim um olhou pra cara do outro e decidimos então experimentar um danado. O Douglinhas na intenção de minimizar o sofrimento propôs de cortarmos um coração ao meio.....a idéia pareceu ótima até vermos o interior de um coração....aí fudeu.....sangue.......veias.....gosmas......quase desistimos, mas a gostosa poderia estar de olho e não podíamos amarelar........finalmente após uma regressiva iniciada no 100 jogamos aquilo
pra dentro....sem combinar ficamos com os corações na boca por alguns segundos sem morde-los pra não sentir qualquer gosto ou textura nojenta até que, somente com um toque de sobrancelha, ambos engoliram os caroços sem morder mesmo. Bom, até hoje não sabemos se o negocio é gostoso ou não, mas tb não passamos vergonha na frente da netinha.

Veja também;

Episódio 2
"A iniciação de Buba"



mande sua história para: contato@sabordopagode.com.br, com certeza ela será publicada.